Sodoma moderna e sua rebelião contra Deus: Pastor protestante permite que filho mude de sexo, declarando: Agora é quem Deus criou para ser

Publicado no dia 07 Agosto 2017

06.08.2017 -

Um casal pastoral de Nova Jersey (EUA) está sendo criticado por grande parte da comunidade evangélica após decidirem que seu filho começasse a “transição” para se tornar uma menina.

n/d

Declararam recentemente que fizeram isso por acreditar que seu filho agora é “quem Deus o criou para ser”.

Chris Bruesehoff, pastor da Igreja Evangélica Luterana na América, e sua esposa, Jamie, deram uma entrevista polêmica ao jornal Daily Mail, relatando que seu filho, Ben, 10 anos, passou oficialmente a se chamar Rebekah. Ele vem passando por esse “processo” desde os dois anos de idade.

n/d

“Rebekah sempre teve inconformidade de gênero. Desde muito cedo sempre se interessava apenas por coisas tipicamente femininas”, disse Jamie. “Quando ela tinha sete anos, tudo isso atingiu um ponto de crise. Vimos que sua ansiedade era incapacitante e sua depressão estava se tornando uma ameaça à vida”.

Para a mãe de Ben, “estávamos sendo confrontados com um garoto de sete anos que queria morrer. Uma vez, ela tentou pular pela janela do segundo andar da casa”, lembra.

Seguindo o conselho de seu médico, a família Bruesehoff decidiu permitir que seu filho se transforme em uma filha.

“Com a ajuda de um especialista em gênero, Rebekah conseguiu livrar-se dessas camadas, e foi aí que sua família descobriu que não era um garoto que gostava de rosa: era uma garota”, declararam ao jornal.

Em julho de 2016, os Bruesehoffs foram ao tribunal e conseguiram mudar legalmente o nome para Rebekah. Agora, começaram a administrar a medicação para bloquear a puberdade, o que “impedirá que ela passe pelas mudanças que lhe dariam características masculinas – como pelos faciais, uma voz mais grave e o chamado pomo de Adão”.

Por enquanto, eles não pensam em fazer uma cirurgia. “Essa é uma decisão que ela tomará no tempo certo. Não é algo que faríamos antes que ela tenha 18 anos”, ressalta a mãe.

Jamie e o esposo possuem um blog onde compartilham a jornada da família com um filho transgênero. Recentemente, um dos textos dizia: “Não compreendemos totalmente o que está envolvido quando as pessoas nascem transgênero ou mesmo o que tudo significa para o futuro da nossa filha, mas sabemos que Deus criou todos e cada um de nós à sua imagem”.

Destacaram ainda que “Deus ama a nossa filha apesar da sua identidade de gênero. Deus não a colocou no corpo errado. Isto é, quem ela sempre foi, quem Deus criou para ser… Ao contrário do que muitos dizem sobre os transgêneros, Deus não comete erros”.

Obviamente eles lidam com todo tipo de crítica, especialmente na internet. Mas o casal pastoral rebate as acusações, dizendo que nunca forçaram o filho a nada.

Foco da mídia

As crianças e adolescentes transgêneros têm sido o foco da atenção considerável da mídia nos últimos anos e vem ganhando uma maior visibilidade no cinema e na televisão. Quando o adolescente transgênero, Jazz Jennings, estrelou o anúncio de Natal da Microsoft, e a revista National Geographic deu a capa a uma criança transgênera de 9 anos na capa, o assunto gerou muita polêmica.

A doutora Joanna Williams, especialista no assunto, afirmou que as questões envolvendo transgêneros estão sendo “superestimados” nas escolas.

“As crianças – incentivadas pelo que aprendem na escola – estão começando a questionar sua identidade de gênero cada vez mais novas”, destaca. Segundo ela, “ao semear confusão sobre a identidade de gênero, as escolas não fazem favores nem a meninos nem a meninas”.

Em sua opinião, as atuais políticas escolares poderão forçar as crianças a “desaprender” a diferença entre meninos e meninas.

Em uma entrevista recente, a doutora Michelle Cretella, presidente do Colégio Americano de Pediatras, disse que a ideologia do transgênero “se infiltrou” em seu campo e é responsável pelo “abuso infantil em grande escala” pelo que ensina às crianças e seus pais.

“Essa ideologia de transgêneros não está apenas afetando as leis. Está entrando na vida dos mais inocentes entre nós – crianças – e muito por causa do apoio crescente da comunidade médica”, finalizou.

Fonte: Gospel Herald  via Gospel Prime

============================

Nota de www.rainhamaria.com.br

Sempre que se viola a ordem moral natural estabelecida por Deus, comete-se um grave pecado e se ofende a Deus. O “casamento” homossexual e a ideologia de gênero, fazem exatamente isso. Também mudar de sexo viola igualmente a LEI DIVINA. Ninguém nasce homem ou mulher por mero acaso, mas em virtude dos desígnios da Divina Providência, conforme o texto do profeta Jeremias: “Antes que no seio fosses formado, eu já te conhecia”. (Jeremias 1, 5)

Ir contra os Desígnios Divinos é um ato de revolta contra o Criador.

Como lemos no Livro do Gênesis: “Deus criou o homem à sua imagem; criou-o à imagem de Deus, criou o homem e a mulher. Deus os abençoou: Frutificai, disse ele, e multiplicai-vos, enchei a terra e submetei-a” (Gen 1, 27-28).

Diz ainda na Sagrada Escritura:

"Curvai-vos, curvai-vos, gente sem pudor, antes que nasça a sentença e o dia passe como a palha; antes que caia sobre vós o ardor da ira do Senhor; antes que caia sobre vós o dia da indignação do Senhor"! (Sofonias 2, 1-2)

"Ou não sabeis que o vosso corpo é templo do Espírito Santo, que habita em vós, o qual recebestes de Deus e que, por isso mesmo, já não vos pertenceis?" (1Corintios 6, 19)

Também novamente lembrando...

Profetizou Nossa Senhora do Bom Sucesso, em 1634, ao falar da impureza no mundo, tal como acontece atualmente.

n/d

"A luz preciosa da Fé nas almas por uma quase total corrupção dos costumes. Neste tempo haverá grandes calamidades físicas e morais, públicas e privadas... é que havendo as sociedades secretas infiltrado em todas as classes sociais, terá tanta sutileza para introduzir-se nos lares, que perdendo a infância se gloriará o demônio de alimentar-se com esse precioso alimento dos corações das crianças nesses aziagos tempos.

Desta forma perder-se-ão as vocações para o sacerdócio, e será uma verdadeira calamidade. Porque nesses tempos estará a atmosfera saturada de impureza, que a maneira de uma mar imundo correrá pelas ruas, praças e logradouros públicos com uma liberdade assombrosa.

Quase não se encontrará a inocência nas crianças nem pudor nas mulheres, e nessa suprema necessidade da Igreja, calar-se-á aquele a quem competia a tempo falar (II, 7). Campearão vícios de impureza, a blasfêmia e o sacrilégio naquele tempo de depravada desolação, calando-se quem deveria falar" (II, 17).

Diz ainda na Sagrada Escritura: (um retrato escrito do Fim dos Tempos)

"Como se não bastasse terem errado acerca do conhecimento de Deus, embora passando a vida numa longa luta de ignorância, eles dão o nome de paz a um estado tão infeliz. Com efeito, sacrificando seus filhos, celebrando mistérios ocultos, ou entregando-se a orgias desenfreadas de religiões exóticas, eles já não guardam a honestidade nem na vida nem no casamento, mas um faz desaparecer o outro pelo ardil, ou o ultraja pelo adultério. Tudo está numa confusão completa - sangue, homicídio, furto, fraude, corrupção, deslealdade, revolta, perjúrio, perseguição dos bons, esquecimento dos benefícios, contaminação das almas, perversão dos sexos, instabilidade das uniões, adultérios e impudicícias". (Sabedoria 14, 22-26)