Palestra de Edward Pentin, jornalista inglês que cobre o Vaticano há mais de 15 anos: Vaticano está pior do que você sabe ou imagina.

Publicado no dia 10 Novembro 2017

A situação atual tem seguramente colocado as almas em risco

09.11.2017 -

n/d

Alguns dos jornalistas que cobrem o Vaticano, eu confio plenamente. Um deles é Edward Pentin, jornalista inglês que cobre o Vaticano há mais de 15 anos. No vídeo no fim desta página, ele deu uma palestra sobre o que ele está vendo e ouvindo sobre o pontificado de Francisco durante a Catholic Identity Conference.

Vou traduzir os highlights do que ele falou, de forma rápida (não tenho tempo pra uma tradução mais cuidadosa), mas acho que serve para o entendimento do que ele disse:

1. As pessoas católicas comuns, e mesmo padres, não sabem, nem acompanham o que ocorre na Igreja;
2. A mídia católica conhece alguns fatos, mas muitas vezes prefere não reportar, não quer lavar roupa suja em público, esperando que as coisas se resolvam por si mesmas;
3. A Igreja não está com problema apenas por conta de seus inimigpos seculares mas também por conta de seus próprios líderes;
4. A situação atual tem seguramente colocado as almas das pessoas em risco.
5. O Sínodo da Família foi manipulado de forma desonesta ("mendacious") nunca vista, e na direção de derrubar a ortodoxia católica;
6. Apesar de o Papa Francisco dizer que chamou o Sínodo para que ajudasse a pastoral da Igreja a lidar com os fiéis, o Sínodo foi na direção de destruir essa pastoral ao emudecer e diminuir a doutrina da Igreja sobre a família. trazendo muita confusão;
7. Parte do documento do Sínodo que aprovava vagamente os homossexuais foi liberado para a Igreja sem aprovação dos bispos e ignorando o magistério do João Paulo II sobre a família;
8. Pentin relata a disputa entre cardeais sobre a comunhão para recasados;
9. O Sínodo era um cavalo de Tróia para aprovação do homossexualismo, coabitação e outras práticas imorais;
10. Papa Francisco desprezou a posição de dois terços dos bispos, quebrando uma tradição, e manteve a proposta de Kasper nos documentos do Sínodo;
11. Papa Francisco e Vaticano desprezam e reduzem os ensinamentos de João Paulo II sobre casamento e Eucaristia;
12. Pentin diz que alguns membros do sínodo votaram pensando que apoiavam uma proposição que respeitava a doutrina  do documento Familiaris Consortio de João Paulo II e viram depois que foram enganados no voto;
13. O escritor que estava por trás do documento Amoris Latittia do Papa Francisco é arcebispo argentino Victor Fernandez, que a Congregação da Doutrina da Fé (CDF) já conhecia e tinha um arquivo contra ele por suspeita de divulgar teses errôneas.
14. As críticas da CDF ao documento Amoris Laetitia foram desprezadas pelo Papa Francisco;
15. Se o Amoris Laetitia é inspirado pelo Espírito Santo, como dizem seus defensores, porque foi preciso tanta manipulação e métodos ditatoriais para aprová-lo?
16. Por que o Papa Francisco é tão intransigente e não responde aos seus críticos, especialmente aos cardeais da Dubia?
17. As pessoas na Curia no momento vivem com medo, se elas dizem algo considerado crítico ao papa, alguns espiões levam a informação para o Papa e elas são afastadas. As pessoas dentro da Curia estão se acusando e se atacando.
18. Pentin diz que nunca viu essa ambiente na Curia, de monitoramento de um "reino de terror".
19. O reino de monitoramento e fofocas se espalha por todas as dioceses do mundo. Qualquer um visto como ortodoxo é perseguido.
20. Papa Francisco destruiu o Instituto João Paulo II, que estuda família e casamento, sem qualquer consulta.
21. Padres são esperados ensinar uma doutrina com contradições e fluídas.
22. Um oficial do Vaticano disse a Pentin que se sentia tão triste e tão aterrorizado ao ponto de ficar doente de ver o Papa tentar destruir a Igreja e a fé católica.
23. O Papa e seus defensores parecem defender uma Igreja menos universal(menos católica). Há uma vontade de descentralizar o poder da Igreja;
24. Padres frustrados perguntam a Pentin por que se tornar padres se não podem mais se levantar em defesa da verdade;
25. O Vaticano não parece preocupado com as almas, mas com problemas políticos terrenos.
26. Um oficial do Vaticano disse que quando os meios mandam os fins são intercambiáveis, isso acontece com Amoris Laetitia, em que se permite o mal para supostamente obter o bem.
27. Papa Francisco deve liberar mais poder para tradução de textos litúrgicos para bispos, contra o conselho do Cardeal Sarah, encarregado da questão.
28. Papa Francisco por vezes coloca um cardeal mais alinhado com Bento XVI em uma elevada posição e um membro do clero mais alinhado com ele em uma posição mais baixa, mas o poder fica com o da posição mais baixa, o cardeal é desprezado.
29. Há um desprezo pelo supernatural, pelo transcendente, dentro do Vaticano do Papa Francisco, e um foco em política, em coisas humanas. Uma exaltação do homem em detrimento de Deus.
30. O Papa Francisco parece crer em uma "evolução" da religião, a verdade é mutante.
31. O Pontificado de Francisco é marcado pela confusão e contradição. O Papa exalta a colegialidade em sua fala, mas é ditatorial e faz atos sem consultar ninguém, enquanto usa a mídia para defender suas posições. O Papa sempre exalta o diálogo, mas despreza e não responde aos próprios cardeais, que considera opositores ao que ele pensa. Papa Francisco sempre está pronto para conversar com os mais radicais que são contra a Igreja.
32. Se a fé católica não é mais clara em sua doutrina, como atrairia as pessoas para a fé?
33. Papa demitiu sem nenhuma justificativa o cardeal Muller e alguns assessores dele.
34. Enquanto isso o Papa aponta cardeal heterodoxos mesmo aqueles com problemas de esconder casos de pedofilia;
35. O Papa Francisco não cansa de falar como despreza o ensino tradicional da fé católica.
36. É dito que o Papa não ensina o evangelho mas política.
37. O Papa Francisco parece acreditar que o que faz é para o bem da Igreja, não ver nenhuma maldade no que ele faz.
38. Os casos homossexuais dentro do Vaticano parecem que nunca foram tantos como agora.
39. O website da La Stampa tem se tornado o veículo de comunicação do Papa, junto com Antonio Spadaro, que lidera publicação jesuíta. Esses meios de se comunicar do Papa regularmente recorrem a ataques pessoais para dissuadir os críticos do pontificado. E quando os fatos os dementem, esses meios dizem simplesmente que é fake news.Essas publicações mais radicalmente defendem o Papa, como se fosse um Pravda, do que o Osservatore Romano.
40. Cristo está se tornando um taboo no pontificado de Francisco. Não se pode usar o nome Dele, mas fala-se em defesa da ONU e da Mudança Climática como entes quase divinos.
41. Papa Francisco se submete e submete a fé ao mundo.
42. Lembremos, no entanto, que Deus não abandona seus filhos nem a sua Igreja.

Palestra de Edward Pentin, jornalista inglês que cobre o Vaticano há mais de 15 anos.

Fonte: http://thyselfolord.blogspot.com.br