Presidente da Conferência Episcopal Alemã, Cardeal Reinhard Marx, aprova a benção dos casais homossexuais

Publicado no dia 07 Fevereiro 2018

A nova Igreja que serve a Sodoma moderna, que agrada aos homens e não mais a Deus

04.02.2018 -

O Presidente da Conferência Episcopal Alemã, Cardeal Reinhard Marx, teria aprovado a "bênção" para casais homossexuais, declarando: "A decisão que uma união homossexual deve receber a bênção da Igreja deve estar  nas mãos de um sacerdote ou um agente pastoral, e deve ser avaliada caso a caso".

n/d

Falando à estação de rádio alemã Bavarian State Broadcasting, em 3 de fevereiro, o cardeal Marx disse que: "trata-se de cuidados pastorais para casos individuais, e isso também se aplica a outras áreas, que não podemos regular, onde não temos um conjunto de regras".

A entrevista foi realizada no quadro do décimo aniversário do cardeal Marx como arcebispo de Munique e Freising, na Alemanha.

No mês passado, o bispo Franz-Josef Bode, vice-presidente da Conferência Episcopal Alemã, pediu um debate sobre se o clero católico deveria abençoar relaçoes entre pessoas do mesmo sexo.

n/d

Ele disse: "Temos que nos perguntar como nos encontramos com aqueles que formam esses relacionamentos e também estão envolvidos na Igreja, como os acompanhamos pastoral e liturgicamente".

No outono passado, os primeiros casamentos homossexuais ocorreram na Alemanha, após uma votação parlamentar em junho para permitir o casamento do mesmo sexo.

As declinações do cardeal Marx contradizem o ensino da Igreja que reconhece que ensina que as pessoas homossexuais "são chamadas à castidade" e que os atos homossexuais  não podem receber aprovação em nenhum caso".Visto em: infocatolica.com

===========================

Nota de www.rainhamaria.com.br

Catecismo da Igreja Católica - Sobre castidade e homossexualidade

2357- “A homossexualidade designa as relações entre homens e mulheres que sentem atração sexual, exclusiva ou predominante, por pessoas do mesmo sexo. A homossexualidade se reveste de formas muito variáveis ao longo dos séculos e das culturas. A sua gênese psíquica continua amplamente inexplicada. Apoiando-se na Sagrada Escritura, que os apresenta como depravações graves (Gn 19,1-29; Rm 1,24-27; 1Cor 6,9-10; 1Tm 1,10), a tradição sempre declarou que “os atos de homossexualidade são intrinsecamente desordenados” (CDF, decl. Persona humana, 8). São contrários à lei natural. Fecham o ato sexual ao dom da vida. Não procedem de uma complementaridade afetiva e sexual verdadeira. Em caso algum podem ser aprovados”.

Lv 18, 22: “Não te deitarás com um homem como te deitas com uma mulher. É uma abominação”.

Lv 20, 13: “O homem que se deita com outro homem como se fosse uma mulher, ambos cometem uma abominação, deverão morrer, e o sangue cairá sobre eles”.

Rm 1, 26s: “Deus os (pagãos) entregou-se a paixões aviltantes: suas mulheres mudaram as relações naturais por relações contra a natureza; igualmente os homens, deixando a relação natural com a mulher, arderam em desejo uns para com os outros, praticando torpezas homens com homens e recebendo em si mesmos a paga da sua aberração”.

1Cor 6, 9s: “Não sabeis que os injustos não herdarão o Reino de Deus? Não vos iludais! Nem os impudicos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os depravados, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os injuriosos herdarão o Reino de Deus”.

2358- Um número significativo de homens e mulheres tem tendências homossexuais profundas. Essa inclinação, objetivamente desordenada, constitui para a maioria deles um teste autêntico. Eles devem ser bem-vindos com respeito, compaixão e delicadeza. Todos os sinais de discriminação injusta serão evitados. Essas pessoas são chamadas a realizar a vontade de Deus em suas vidas e, se elas são cristãs, unirem ao sacrifício da cruz do Senhor as dificuldades que podem encontrar por causa de sua condição.

2359- As pessoas homossexuais são chamadas à castidade. Através de virtudes de auto-domínio que educam a liberdade interior, e às vezes através do apoio de uma amizade desinteressada, oração e graça sacramental, eles podem e devem aproximar gradualmente e resolutamente a perfeição cristã.

============================

Nota  de www.rainhamaria.com.br

Por Dilson Kutscher

Deus é Amor, mas também é Justo Juiz. Ultimamente os homens querem somente destacar o DEUS Amor, o DEUS Juiz, eles querem esquecer, sabe por quê? Porque querem esquecer também a palavra pecado, querem abolir o pecado e transformá-lo em algo perfeitamente aceitável na sociedade do fim dos tempos, onde tudo é permitido, então, usam a justificativa do Deus Amor, que não condenará ninguém.

Os "sodomitas modernos", amparados por está anti-Igreja, que prega um anti-Evangelho, ainda zombam da Palavra de Deus e da condenação do pecado.

Diz o cartaz de homossexual, durante parada gay nos EUA:

“Aposto que o inferno é um lugar fabuloso!"

n/d

Isto é exatamente o que se passa com o revolucionário Francisco e seus bispos progressistas mundanos, que pregam uma misericórdia apenas de aparências, mas sem a necessidade de uma verdadeira conversão dos pecadores. A nova misericórdia declara apenas que Deus os Ama, não importa que religião (seita) sigam, não importa que continuem pecando e permaneçam em seus pecados, pois, todos se salvam. Todos se encontrarão no Céu, Deus é Amor, esqueçam este Deus Justiça, Justo Juiz. Assim, não havendo um Deus que condena, não existe mais condenação ou castigo, logo, não existe mais inferno. (nem demônio)

Quem sabe, o Presidente da Conferência Episcopal Alemã, Cardeal Reinhard Marx, que teria aprovado a "bênção" para os casais homossexuais, pudesse ler e lembrar todos os dias da Palavra de Deus, contida na Sagrada Escritura. (se é que não a rasgou e a colocou no lixo!!)

Diz na Sagrada Escritura:

"Acaso não sabeis que os injustos não hão de possuir o Reino de Deus? Não vos enganeis: nem os impuros, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os devassos". (I Coríntios 6, 9)

"A reunião dos pecadores é como um amontoado de estopas: seu fim será a fogueira. O caminho dos pecadores é calçado de pedras unidas, mas ele conduz à região dos mortos, às trevas e aos suplícios". (Eclesiástico 21, 10-11)

"Por minha vida - oráculo do Senhor Javé, não me comprazo com a morte do pecador, mas antes com a sua conversão, de modo que tenha a vida. Convertei-vos! Afastai-vos do mau caminho que seguis; por que haveis de perecer, ó casa de Israel". (Ezequiel 33, 11)

"Só teremos que esperar um juízo tremendo e o fogo ardente que há de devorar os rebeldes". (Hebreus 10, 27)

"Mas os céus e a terra que agora existem são guardados pela mesma palavra divina e reservados para o fogo no dia do juízo e da perdição dos ímpios". (II São Pedro 3, 7)

"Voltar-se-á em seguida para os da sua esquerda e lhes dirá: - Retirai-vos de mim, malditos! Ide para o fogo eterno destinado ao demônio e aos seus anjos". (São Mateus 25, 41)