Arquidiocese italiana de Turim, oferece num mosteiro de freiras, um retiro de Quaresma para casais homossexuais, visando a fidelidade entre eles (Como é que é!?)

Publicado no dia 07 Fevereiro 2018

06.02.2018 -

O padre Gianluca Carrega, responsável pela atenção aos homossexuais da Arquidiocese de Turim (Itália), anunciou a celebração do retiro da Quaresma "digno de lealdade" para casais homossexuais.

n/d

O sacerdote, que também é professor do Novo Testamento, na Faculdade de Teologia de Turim, diz que ele participou no ano passado de um casamento "tradicional" - homem e mulher - e três uniões homossexuais civis entre seus amigos.

O padre justifica a proposta de um fim de semana no retiro de Quaresma entre casais do mesmo sexo. Para o sacerdote, o retiro será chamado "digno de lealdade", porque, segundo ele, também os homossexuais têm o direito de manter relacionamentos estáveis ​​e duradouros.

n/d

Mesmo assim, o padre assegura que, da sua delegação pastoral, eles apenas procuram "propor" a fidelidade, mas não se tornarem professores de casais gays e lésbicas.

O retiro ocorrerá nos dias 24 e 25 de fevereiro em um mosteiro (freiras) das Filhas da Sabedoria. Perguntado se os participantes receberão quartos duplos, o padre respondeu que ele ainda não abordou esta questão e que eles vão falar com aqueles que freqüentarão o retiro.

O jesuíta Pino Niva deve dar uma palestra sobre "o valor da fidelidade e do amor à luz da mensagem bíblica".

Em resposta às críticas recebidas por setores leais ao Magistério da Igreja na Itália, o padre Gianluca Carrega recorda que recebeu do arcebispo, a tarefa específica de servir aos homossexuais da arquidiocese.

Fonte:infocatolica.com

============================

Nota de www.rainhamaria.com.br

Fico pensado o que Santo Padre Pio de Pietrelcina, não diria desta profanação e apostasia!!

Diz na Sagrada Escritura: (ou será que Padres, Bispos e Cardeais,  não acreditam mais nas Palavras contidas neste Livro Sagrado? se é que um dia acreditaram!!)

"Não te deitarás com um homem, como se fosse mulher (ou mulher com mulher): isso é uma abominação". (Levítico, 18, 22)

"Acaso não sabeis que os injustos não hão de possuir o Reino de Deus? Não vos enganeis: nem os impuros, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os devassos". (I Coríntios 6, 9)

"Por minha vida - oráculo do Senhor Javé -, não me comprazo com a morte do pecador, mas antes com a sua conversão, de modo que tenha a vida. Convertei-vos! Afastai-vos do mau caminho que seguis; por que haveis de perecer, ó casa de Israel". (Ezequiel 33, 11)

Agora, padres, bispos e cardeais, seguindo o "Quem sou eu para julgar os homossexuais", dito por Francisco, resolveram aplicar este "grande erro" dentro da Santa Igreja Católica, pensando que o PAI ETERNO, Justo Juiz, não abomina este vergonhoso e rebelde procedimento.

"Ele lhes disse: Vós pretendeis passar por justos perante os homens, mas Deus conhece-vos os corações: porque o que para os homens é estimável, é abominável perante Deus". (São Lucas 16,15)

"Desse modo, serão julgados e condenados todos os que não deram crédito à verdade, mas consentiram no mal." (II Tessalonicenses 2, 12)

"Dizei somente: Sim, se é sim; não, se é não. Tudo o que passa além disto vem do Maligno". (São Mateus 5, 37)

Declarou São Pedro Damião:

“Em verdade, este vício [do homossexualismo] não pode jamais ser comparado com nenhum outro, pois ultrapassa a enormidade de todos os vícios. Ele corrompe tudo, mancha tudo, polui tudo. Por sua própria natureza, não deixa nada puro, nada limpo, nada que não seja imundície. A carne miserável arde com o calor da luxúria; a mente fria treme com o rancor da suspeita; e no coração do homem miserável o caos ferve como Tártaro [infernos]. De fato, depois que essa serpente venenosa introduz suas presas na infeliz alma, o senso é retirado, a memória se desgarra, a clareza da mente é obscurecida. Ele não se lembra mais de Deus, e até se esquece de si mesmo. Essa praga solapa os fundamentos da fé, enfraquece a força da esperança, destrói o laço da caridade; afasta a justiça, subverte a fortaleza, expulsa a temperança, entorpece a perspicácia da prudência”.