O Padre Pio está comigo nos exorcismos e o diabo tem medo: Declarou o padre exorcista Piero Catalano, discípulo espiritual do renomado exorcista, padre Gabriele Amorth

Publicado no dia 09 Fevereiro 2018

08.02.2018 -

n/d

(Santo Padre Pio de Pietrelcina)

O pe. Piero Catalano é um discípulo espiritual do pe. Gabriele Amorth, falecido sacerdote italiano que era considerado um dos maiores exorcistas do mundo. O pe. Piero, que também é italiano, conta que, durante os exorcismos que realiza, recorre a relíquias de santos e invoca com grande eficácia o auxílio do Santo Padre Pio de Pietrelcina, a quem o diabo se refere como “o homem da barba” ou “Francesco Forgione“. Não é a primeira vez que um exorcista revela o quanto o diabo tem ódio e medo do simples nome do Padre Pio.

A vocação do padre Piero

Depois de uma juventude dedicada ao voluntariado através do Movimento Gen, ligado aos Focolares, Piero foi ordenado sacerdote no dia 8 de dezembro de 1988, festa da Imaculada Conceição. Desde então, tem sido pároco em várias igrejas de Reggio Calabria, no sul da Itália.

n/d

Ele se preparou durante anos para exercer o ministério do exorcismo. Filho espiritual do pe. Amorth, pratica orações de libertação há 18 anos e, há três, foi oficialmente nomeado exorcista.

n/d

(Padre exorcista Gabriele Amorth, falecido em 2016)

O pe. Piero guarda muitas relíquias de santos, que usa durante os exorcismos. Outra de suas “armas” contra o diabo, especialmente poderosa, é o nome (e a presença) de São Pio de Pietrelcina.

De acordo com o testemunho do sacerdote, São Pio muitas vezes se faz presente durante os exorcismos, a ponto de a pessoa possuída revelar medo e fazer afirmações como “O homem da barba está aqui!“. O exorcista então pergunta: “E por acaso ele se chama São Pio de Pietrelcina?“. O possuído responde sem nomeá-lo: “Não! Ele se chama Francesco Forgione“.

O padre Piero reforça: “O demônio tem medo até de mencionar o Padre Pio”.

n/d

O exorcista conta que procura discernir primeiramente se há de fato uma possessão. Se julgar que não se trata de um caso real de presença do diabo, ele se limita a fazer uma oração de libertação.

O padre Piero relata: “O diabo faz todo o possível para tentar também a nós, exorcistas. Uma vez ele me perguntou: ‘Quanto você quer para passar para o meu lado?’. Eu ri, porque fiz uma escolha pela pobreza. Não tenho dinheiro nem para pagar meu funeral e compartilho tudo com os pobres. E ele: ‘Se eu pudesse, mataria você neste instante’. Eu respondi: ‘Mas você não pode, porque eu pertenço a Jesus!’”.

Visto em:  pt.aleteia.org