Cardeais do Fim dos Tempos: Ano Novo Chinês é mais importante que a Quaresma para o cardeal de Manila/Filipinas, Luis Antonio Tagle

Publicado no dia 13 Fevereiro 2018

13.02.2018 -

O Ano Novo Chinês é mais importante que a Quaresma para o cardeal de Manila/Filipinas, Luis Antonio Tagle, que foi nomeado por Francisco ao cargo de presidente delegado do extraordinário Sínodo dos Bispos sobre a família (em 2014).

O cardeal isentou seus fiéis do jejum em 16 de fevereiro, na primeira sexta-feira da Quaresma, porque coincide com o Ano Novo Chinês.

n/d

O cardeal Tagle, referiu-se à "importância cultural, espiritual e às práticas tradicionais" associadas ao Ano Novo Chinês, para justificar sua decisão numa circular de 19 de janeiro. Tradicionalmente, o festival chinês é um tempo para honrar divindades (deuses estranhos) e os antepassados.

Visto em: religionlavozlibre.blogspot.com.br

===========================

Nota de www.rainhamaria.com.br

Diz na Sagrada Escritura:

"É, porventura, o favor dos homens que eu procuro, ou o de Deus? Por acaso tenho interesse em agradar aos homens? Se quisesse ainda agradar aos homens, não seria servo de Cristo". (Gálatas 1, 10)

"Entretanto, ninguém poderá acusar (o povo), nem o repreender, mas eu censuro a ti, ó sacerdote. Tu tropeçarás em pleno dia, assim como o profeta durante a noite. Far-te-ei perecer, porque meu povo se perde por falta de conhecimento; por teres rejeitado a instrução, excluir-te-ei de meu sacerdócio; já que esqueceste a lei de teu Deus, também eu me esquecerei dos teus filhos. Quanto mais se multiplicaram, mais pecaram contra mim, transformaram em infâmia o que era a sua glória". (Oséias 4, 4-6)

“...e sabereis que Sou Javé, cujos mandamentos não seguistes, cujas leis não praticastes, mas caminhastes conforme os costumes dos povos que vos rodeiam". (Ezequiel 11, 12)

"Estai de sobreaviso, para que ninguém vos engane com filosofias e vãs sutilezas baseados nas tradições humanas, nos rudimentos do mundo, em vez de se apoiar em Cristo". (Colossenses 2, 8)

"Eles são do mundo. É por isto que falam segundo o mundo, e o mundo os ouve. Nós, porém, somos de Deus. Quem conhece a Deus, ouve-nos; quem não é de Deus, não nos ouve. É nisto que conhecemos o Espírito da Verdade e o espírito do erro". (I João 4, 5 -6)

“Pedro e os outros apóstolos responderam: É preciso obedecer antes a Deus do que aos homens!” (Atos dos Apóstolos 5, 29)