Padre Peter Carota: Nesta Quaresma, lembra-te, ó homem, que és Pó e em Pó te hás de Tornar

Publicado no dia 14 Fevereiro 2018

14.02.2018 -

Na leitura do Evangelho para a Quarta-feira de Cinzas, Jesus nos lembra que tudo o que temos aqui foi criado a partir do “pó” e pode retornar ao “pó”.

n/d

Ele nos lembra que devemos colocar nosso coração nas coisas eternas e espirituais que duram para sempre no céu

Por Padre Peter Carota – Traditional Catholic Priest | Tradução: Sensus Fidei

Na quarta-feira de cinzas, a oração Novus Ordo recitada quando cada pessoa é marcada com uma cruz na testa com cinzas é;

“Arrependei-vos e crede no Evangelho”.

Ou “Lembra-te de que és pó, e ao pó voltarás”

n/d

O sacerdote ou os ministros podem dizer uma ou outra. Mas, em quase todos os casos que me lembro nas Missas Novus Ordo na Quarta-feira de Cinzas, foi sempre usado o “Arrependei-vos”. Sim, a Quaresma é definitivamente um tempo para o arrependimento de nossos pecados de uma maneira muito séria. É tão sério, que não queremos nunca mais voltar a eles novamente, especialmente depois da Quaresma ainda mais. Mas, todos os dias é tempo para se arrepender e mudar, (enquanto ainda temos uma chance), não apenas na Quaresma.

Há somente uma oração usada na Missa Tradicional Latina para a distribuição das cinzas e que tem sido usada por centenas e centenas de anos:

‘Memento, homo, quia pulvis es, et in pulverem reverteris.’

‘Lembra-te, ó homem, que és pó e em pó te hás de tornar.’

n/d

Esta oração é tirada diretamente da Bíblia Sagrada e é parte da maldição que Deus impôs sobre Adão e Eva por terem pecado. Morrer e voltar para a terra, (de onde foram feitos), era parte de sua punição por haverem se rebelado contra Deus, que é bom. Deus os criou para viverem no paraíso, sem a morte.

“Disse também à mulher: Multiplicarei os sofrimentos de teu parto; darás à luz com dores, teus desejos te impelirão para o teu marido e tu estarás sob o seu domínio. E disse em seguida ao homem: Porque ouviste a voz de tua mulher e comeste do fruto da árvore que eu te havia proibido comer, maldita seja a terra por tua causa. Tirarás dela com trabalhos penosos o teu sustento todos os dias de tua vida. Ela te produzirá espinhos e abrolhos, e tu comerás a erva da terra. Comerás o teu pão com o suor do teu rosto, até que voltes à terra de que foste tirado; porque és pó, e pó te hás de tornar.” Gênesis 3, 16-19

Então, na Quarta-feira de Cinzas, é muito correto meditar sobre quem é o homem. Nosso corpo nada mais é do que elementos reunidos e sustentados por Deus. Esses elementos vieram (um pouquinho da semente de nossos pais), mas principalmente dos corpos de nossa mãe e de tudo o que ela comeu da terra. E, então, continuamente sustentamos nossos corpos comendo coisas que vêm da terra:

-vegetais;
-leite de vaca e carne, (vacas comem grama e grãos que crescem fora da terra para crescer e produzir o leite);
-ovos e carne de frango (frangos comem grama, grãos, insetos, sujeira);
-porcos (que comem milho e outras comidas que vem da terra).

A palavra humus é a palavra latina para terra. Disto temos a palavra humano.

Humano = Húmus

Esta é uma informação bastante humilde para nós que achamos que somos tão grandes. Oh, a propósito, humildade também vem da palavra húmus, “inclinado para a terra”. Mas o problema é:

Humanos ≠ Humilde (Difícil encontrar um humano humilde)

Assim, na leitura do Evangelho para a Quarta-feira de Cinzas, Jesus nos lembra que tudo o que temos aqui foi criado a partir do “pó” e pode retornar ao “pó”. Ele nos lembra que devemos colocar nosso coração nas coisas eternas e espirituais que duram para sempre no céu:

"Ajuntai para vós tesouros no céu, onde não os consomem nem as traças nem a ferrugem, e os ladrões não furtam nem roubam. Porque onde está o teu tesouro, lá também está teu coração" Mateus 6, 20-21.

E, precisamente, o que é que não retornará ao pó e pela qual deveríamos trabalhar na Quaresma? É a nossa alma. O corpo de Adão e Eva estão enterrados aqui na terra. (Diz-se que eles estão sepultados no Calvário). Mas as suas almas foram redimidas por Jesus na Cruz e estão no Céu com Deus. Na segunda vinda de Jesus, nossos corpos (húmus) serão transformados em húmus glorificados e estarão unidos com nossas almas no paraíso.

Eu enterrei centenas de pessoas no chão em cemitérios. Não importa quão rica, se classe média, ou se pobre, todos os corpos dessas pessoas, serão eventualmente consumidos por vermes e tornam-se apenas pó e ossos. Somente alguns dos corpos de santos, por milagre de Deus, são incorruptos e não se transformam em pó e ossos.

Então, nesta Quaresma, vamos ser Humano = Humilde, e não Humano ≠ Humilde. Porque, se você é realmente honesto consigo mesmo, você sabe que também será enterrado na terra e será pó de novo, uma vez que terá sido levado.

n/d

E, por esta razão, queremos nos livrar de nosso apego às coisas feitas a partir dos elementos deste mundo, que são passageiras, e colocar nossos corações sobre aquelas que perduram para sempre.

– O dinheiro e coisas que damos para a Igreja, ou para os pobres, ou para aqueles que precisam;
– Os atos de caridade que fazemos pelos outros, por amor a Jesus Cristo;
– A perseguição que sofremos por sermos católicos tradicionais e falar a verdade;
– A comida que cozinhamos fora e com amor para aqueles que estão passando por um momento difícil ou para alimentar um sacerdote ou religioso;
– O tempo que gastamos ensinando, limpando ou ajudando na igreja;
– Todos os atos de amor, por amor de Deus e dos outros.

É difícil ser um católico tradicional, mas é o caminho a percorrer para nos lembrar o que é realmente importante nesta curta vida.

Publicado originalmente em 18 de fevereiro de 2015 por Padre Peter Carota, in memoriam: Traditional Catholic Priest.

===========================

Nota de www.rainhamaria.com.br

Que você possa ser o bálsamo que alivia o sofrimento dos que necessitam de um pouco de amor e caridade.

n/d

Os Santos Anjos do Senhor guardam a porta da morada dos justos e misericordiosos. O Coração de Deus se Compadece com aquele que é misericordioso e caridoso.

Porque...

"Feliz quem se lembra do necessitado e do pobre, porque no dia da desgraça o Senhor o salvará. O Senhor há de guardá-lo e o conservará vivo, há de torná-lo feliz na terra e não o abandonará à mercê de seus inimigos. O Senhor o assistirá no leito de dores, e na sua doença o reconfortará". (Salmos 40, 2-4)

Tuas orações unidas ao teu amor ao próximo, eis uma força sobrenatural, de tamanha proporção, que penetra nos corações iluminando-os Divinamente.

Diz ainda na Sagrada Escritura:

"Mestre, qual é o maior mandamento da lei? Respondeu Jesus: Amarás o Senhor teu Deus de todo teu coração, de toda tua alma e de todo teu espírito (Dt 6,5). Este é o maior e o primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás teu próximo como a ti mesmo (Lv 19,18).Nesses dois mandamentos se resumem toda a lei e os profetas.". (São Mateus 22, 36-40)

"Porque onde está o teu tesouro, lá também está teu coração". (São Mateus 6,21)

n/d

 "O Senhor não vê como o homem: o homem vê a aparência, mas o Senhor vê o coração". (Samuel 16,7)

Palavras do Arcanjo Rafael também para os nossos dias: "A esmola livra da morte, ela apaga os pecados e faz encontrar a misericórdia e a vida eterna". (Tobias 12, 9)

Diz ainda na Sagrada Escritura:

"Sabeis qual é o jejum que eu aprecio? - diz o Senhor Deus: É romper as cadeias injustas, desatar as cordas do jugo, por em liberdade os oprimidos, e quebrar toda espécie de jugo. É repartir seu alimento com o faminto, abrigar o pobre desamparado, vestir o nu que você encontrou, em vez de desviar-se de seu semelhante. Então tua luz surgirá como a aurora, e tuas feridas não tardarão a cicatrizar-se; tua justiça caminhará diante de ti, e a glória do Senhor seguirá na tua retaguarda". (Isaías 58, 6-8)

"Então o Rei dirá aos que estão à direita: - Vinde, benditos de meu Pai, tomai posse do Reino que vos está preparado desde a criação do mundo, porque tive fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; era peregrino e me acolhestes; nu e me vestistes; enfermo e me visitastes; estava na prisão e viestes a mim.
Perguntar-lhe-ão os justos: - Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer, com sede e te demos de beber?
Quando foi que te vimos peregrino e te acolhemos, nu e te vestimos?
Quando foi que te vimos enfermo ou na prisão e te fomos visitar?
Responderá o Rei: - Em verdade eu vos declaro: todas as vezes que fizestes isto a um destes meus irmãos mais pequeninos, foi a mim mesmo que o fizestes". (São Mateus 25, 34 -40)

"Eis que venho em breve, e a minha recompensa está comigo, para dar a cada um conforme as suas obras". (Apocalipse 22, 12)