Escolas espanholas eliminam Jesus das canções natalinas tradicionais. Qual o motivo? Para não ferir a sensibilidade dos estudantes muçulmanos ou de outras religiões

Publicado no dia 31 Dezembro 2018

30.12.2018 -

A escola pública basca (norte da Espanha) nem sequer quer ouvir Jesus Cristo nas salas de aula, nem mesmo nas canções natalinas. Motivo Eles podem ferir a sensibilidade dos estudantes muçulmanos ou de outras religiões .

n/d

As melodias natalinas são cantadas, mas substituindo "Jesus nasceu" com "o inverno chegou".

Mas ainda há aqueles que levam o secularismo e o politicamente correto a extremos, colocando a ênfase no sentimento, já que eles cantam a letra original das canções, mas "da tradição cultural basca, não como um fato religioso", porque: «Nós nos concentramos na celebração do solstício de inverno».

Ainda mais. De acordo com El Correo, o slogan nas escolas do País Basco é o seguinte: «O Natal é tratado nas salas de aula sem tocar no tema religioso»

Em teoria, tanto as adaptações quanto as reinterpretações à luz da "tradição cultural basca" das canções de Natal tentam agradar aos estudantes, principalmente muçulmanos, que freqüentam as aulas na Comunidade Autônoma Basca. (extremo norte da Espanha)

O bispado de Bilbao recorda que "canções de Natal foram tradicionais por séculos em cerimônias religiosas e reuniões de família e são uma fonte de riqueza e testemunho de fé".

Em outros lugares do território basco eles vão além. Em Mondragón, por exemplo, eles não celebram nada que transcenda o Natal. Um dia os estudantes vêm vestidos como "donas de casa", eles fazem como festividade na cidade.

Visto em: www.infocatolica.com

===========================

Nota de www.rainhamaria.com.br

Só resta novamente lembrar...

O bem-aventurado Francisco Palau escrevia ao jornal El Ermitaño com o objetivo de lutar contra as legiões de Satanás e tudo o que implica a revolução destes homens impios, que se unem para empreender uma ofensiva contra DEUS. A Revolução, ou o “Antro tenebroso”, como ele a denomina significa “todos os poderes da terra coligados com os do inferno em guerra contra DEUS”. “Esta atividade implica a romper a ordem e atacar os princípios da verdadeira legislação dada por DEUS”(El Ermitaño, 29 de Julho de 1869 p.2)

Diz na Sagrada Escritura:

"Mas o Filho do Homem, quando vier, será que vai encontrar fé sobre a Terra?" (Lucas São 18, 8)

"Pois como o relâmpago, reluzindo numa extremidade do céu, brilha até a outra, assim será com o Filho do Homem no seu dia. É necessário, porém, que primeiro ele sofra muito e seja rejeitado por esta geração. Como ocorreu nos dias de Noé, acontecerá do mesmo modo nos dias do Filho do Homem. Comiam e bebiam, casavam-se e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. Veio o dilúvio e matou a todos. Também do mesmo modo como aconteceu nos dias de Lot. Os homens festejavam, compravam e vendiam, plantavam e edificavam. No dia em que Lot saiu de Sodoma, choveu fogo e enxofre do céu, que exterminou todos eles. Assim será no dia em que se manifestar o Filho do Homem". (São Lucas 17, 24-30)

"Obceca o coração desse povo, ensurdece-lhe os ouvidos, fecha-lhe os olhos, de modo que não veja nada com seus olhos, não ouça com seus ouvidos, não compreenda nada com seu espírito. E não se cure de novo. Até quando, Senhor disse eu. E ele respondeu: Até que as cidades fiquem devastadas e sem habitantes, as casas, sem gente, e a terra, deserta...

n/d

Até que o Senhor tenha banido os homens, e seja grande a solidão na terra. Se restar um décimo (da população), ele será lançado ao fogo, como o terebinto e o carvalho, cuja linhagem permanece quando são abatidos". (Isaias 6, 10-13)

"Uma vez que recusastes o meu chamado e ninguém prestou atenção quando estendi a mão, uma vez que negligenciastes todos os meus conselhos e não destes ouvidos às minhas admoestações, também eu me rirei do vosso infortúnio e zombarei, quando vos sobrevier um terror, quando vier sobre vós um pânico, como furacão; quando se abater sobre vós a calamidade, como a tempestade; e quando caírem sobre vós tribulação e angústia. Então me chamarão, mas não responderei; procurar-me-ão, mas não atenderei.
Porque detestam a ciência sem lhe antepor o temor do Senhor, porque repelem meus conselhos com desprezo às minhas exortações; comerão do fruto dos seus erros e se saciarão com seus planos, porque a apostasia dos tolos os mata e o desleixo dos insensatos os perde". (Provérbios 1, 24 - 32)