Santo Afonso Maria de Ligório: "Máximas Espirituais para um Padre"

Publicado no dia 11 Abril 2019

11.04.2019 -

n/d

Por Santo Afonso Maria de Ligório (27/09/1696 - 02/08/1787)

Bispo de Santa Àgata - Doutor Zelosíssimo da Igreja

Fundador dos Missionários Redentoristas

* * *

A Selva

APÊNDICE

Máximas Espirituais para um Padre

Antes perder tudo, que perder a Deus.
Antes desagradar a todo o mundo, que desagradar a Deus.
Só é para temer o pecado, que nos deve causar horror.
Antes morrer do que cometer com advertência um só pecado, mesmo venial.
Tudo acaba; o mundo é uma cena, que passa depressa.
Cada momento vale um tesouro para a eternidade.
O que apraz a Deus é bom.
Fazei o que quereríeis ter feito à hora da morte.
Vivei como se no mundo só houvesse Deus e vós.
Só Deus contenta o homem.
Nenhum bem há senão Deus; nenhum mal senão o pecado.
Nada façais para vossa própria satisfação.
Quem mais se mortifica nesta vida, mais gozará na outra.
Para os amigos de Deus, o amargo é doce e o doce é amargo.
É nas doenças que se vê quem tem virtude.
Quem quer o que Deus quer, tem tudo quanto quer.
A vontade de Deus torna doce o que é amargo.
Quem nada deseja do mundo, de nada tem necessidade.
Não retardeis o cumprimento dos vossos bons propósitos, se não quereis atrasar.
Perturbar-se com as faltas cometidas não é humildade, mas orgulho.
Só somos o que somos diante de Deus.
Quem ama a Deus, mais deseja amar do que saber.
Quem quer santificar-se, deve banir do seu coração tudo quanto não é Deus.
Não é todo de Deus quem busca alguma coisa que não é Deus.
A dor, a pobreza e a humilhação foram as companheiras de Jesus Cristo; que sejam também as nossas.
Venha donde vier, nunca a perturbação vem de Deus.
O humilde crê-se indigno de toda a honra e digno de todo o desprezo.
Quando se pensa no inferno que se mereceu, sofrem-se com resignação todas as penas.
Esquecei-vos a vós mesmos, e Deus pensará em vós.
Amai os desprezos, e encontrareis a Deus.
Quem se contenta com um bem mínimo, não está longe do mal.
A quem procura ser estimado, estima Deus pouco.
Os santos falam sempre de Deus; sempre dizem mal de si próprios, e sempre bem dos outros.
Os curiosos são sempre dissipados.
Desgraçado de quem ama mais a saúde que a santidade!
Sempre o demônio anda à caça dos ociosos.
Um padre vaidoso é uma pela nas mãos do demônio.
Quem quer estar em paz, deve mortificar todas as suas paixões, sem excetuar uma só.
S. José Calasâncio dizia: “Um servo de Deus fala pouco, trabalha muito e sofre tudo”.
Cuidam os santos de ser santos, e não de o parecerem.
Quem não amar muito a oração, jamais chegará a um alto grau de perfeição.
Primeiro se há de ser reservatório para recolher, e depois canal para difundir.
Todo o apego impede de ser inteiramente de Deus.
É Jesus Cristo e o seu beneplácito que o padre deve trazer diante dos seus olhos, e nada mais.
Nas obras que falam à vista se esconde muitas vezes o orgulho.
Oferecer-se por completo a Deus é uma excelente preparação para a comunhão.
Quando andardes por lugares povoados, conservai os olhos baixos; pensai que sois padre e não pintor.

Visto em: osegredodorosario.blogspot.com

===========================

Nota de www.rainhamaria.com.br

Disse JESUS à Sua serva Catalina de Jesús Herrera (1795), conhecida pelas revelações sobrenaturais que teve e por sua vida de santidade. Ó meu Jesus, começastes a me dar a entender quão decepcionado estavas com os religiosos. E me dizias: "Os eclesiásticos são causa da perdição das pessoas seculares. E como por seus maus costumes deixaram que se lhes perdesse totalmente o respeito, já o mundo não faz nenhum caso deles, razão pela qual não é de nenhum proveito o que pregam. Se eles vivessem como devem, meu Espírito infundiria por seus lábios fervor nas pessoas do mundo. E daí se seguiria a moderação nos costumes. Mas como as pessoas do mundo veem que eles fazem as mesmas coisas que os outros, foi-se introduzindo o hábito de desprezá-los, e fica sem efeito a sua Doutrina".