Bispo mexicano conhecido por ser "Pró-Gay", fecha Mosteiro das Monjas Adoradoras do Santíssimo Sacramento, com o apoio de Francisco

Publicado no dia 05 Setembro 2019

05.09.2019 -

n/d

A InfoVaticana publica o vídeo de como Raúl Vera, bispo conhecido por ser o "bispo LGBT" do México, agride verbalmente algumas freiras e ainda expulsa as monjas do mosteiro..

Gritando e empurrando o portão do mosteiro, o bispo de Saltillo, Raúl Vera López, intimidou quatro religiosas pertencentes à congregação das Adoradoras do Santíssimo Sacramento.

n/d

Diante de 20 paroquianos, Dom Raúl Vera se atreveu a violar verbalmente as religiosas - como denunciaram - que não tiveram escolha, senão fechar a porta do mosteiro e deixá-lo do lado de fora gritando.

Veja as imagens  (em espanhol)

A raiva do Bispo surgiu da doação de terras, que um fiel católico fez às Adoradoras para construir seu mosteiro, porque atualmente moram em uma casa alugada.

O bispo quer que a congregação entregue a terra à diocese, uma decisão em que as religiosas discordam, segundo os paroquianos que apresentaram uma queixa pública contra o líder da Igreja Católica em Saltillo.

Os depoimentos de três testemunhas da suposta agressão feita pelo bispo de Saltillo, Raúl Vera López, foram coletados contra quatro religiosas pertencentes à congregação das Adoradoras do Santíssimo Sacramento.

Os eventos ocorreram no domingo, 25 de agosto, na 105ª rua da Rua Pilares, no bairro Jardines del Valle.

Segundo as testemunhas, que pediram anonimato para evitar represálias, o clérigo teria gritado e empurrado as freiras que continuam vendendo sobremesas e roupas, que tecem para os padres.

A versão das Adoradoras do Santíssimo Sacramento foi buscada, no entanto, devido à obediência e à disciplina, eles recusaram a entrevista, mas não puderam negar o que aconteceu, embora prefiram que o bispo explique o que aconteceu.

O bispo fechou o mosteiro com apoio de Francisco.

n/d

Por meio de um decreto proferido pelo bispo Raúl Vera López, a Diocese de Saltillo anunciou o desaparecimento do Mosteiro de Adoradoras Perpétuas do Santíssimo Sacramento, de modo que os membros da comunidade foram convidados a retornar aos mosteiros de seu país e avisa que Caso contrário, eles perderão seus votos.

Visto em: infovaticana.com

==========================

Nota de www.rainhamaria.com.br

Lembrando sobre o Bispo Raul Vera, que conta com o apoio de Francisco.

24.01.2019 - Sodoma infiltrada na Igreja: Missa "gay" no México, celebrada por Bispo, em plena Catedral de Santiago, na cidade de Saltillo

n/d

No domingo passado, a Catedral de Santiago, na cidade de Saltillo, México,celebrou uma “Missa de Ação de Graças” pelos 17 anos da associação San Aelredo A.C., uma organização homossexualista que promove o chamado “casamento gay” e dá a cara pelas reivindicações da “população LGBTTTI” [?] no seu país.

n/d

Foi o próprio bispo de Saltillo, Dom Raúl Vera López, quem teve o descaramento para presidir a essa celebração destinada a militantes e simpatizantes da ideologia gay.

Visto em: odogmadafe.wordpress.com

==============================

Nota final de www.rainhamaria.com.br

Disse São João Crisóstomo: “Nunca Deus é tão ofendido como e quando os que O ultrajam estão revestidos da dignidade sacerdotal".

Catecismo da Igreja Católica - Sobre castidade e homossexualidade.

2357- “A homossexualidade designa as relações entre homens e mulheres que sentem atração sexual, exclusiva ou predominante, por pessoas do mesmo sexo. A homossexualidade se reveste de formas muito variáveis ao longo dos séculos e das culturas. A sua gênese psíquica continua amplamente inexplicada. Apoiando-se na Sagrada Escritura, que os apresenta como depravações graves (Gn 19,1-29; Rm 1,24-27; 1Cor 6,9-10; 1Tm 1,10), a tradição sempre declarou que “os atos de homossexualidade são intrinsecamente desordenados” (CDF, decl. Persona humana, 8). São contrários à lei natural. Fecham o ato sexual ao dom da vida. Não procedem de uma complementaridade afetiva e sexual verdadeira. Em caso algum podem ser aprovados”.

Diz na Sagrada Escritura:

"Não te deitarás com um homem, como se fosse mulher: isso é uma abominação" (Levítico, 18, 22).

"Por isso, Deus os entregou aos desejos dos seus corações, à imun­dície, de modo que desonraram entre si os próprios corpos. Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura em vez do Criador, que é bendito pelos séculos. Amém! Por isso, Deus os entregou a paixões vergonhosas: as suas mu­lheres mudaram as relações natu­rais em relações contra a natureza. Do mesmo modo também os homens, deixando o uso natural da mulher, arderam em desejos uns para com os outros, cometendo homens com homens a torpeza, e recebendo em seus corpos a paga devida ao seu desvario. Como não se preocupassem em adquirir o conhecimento de Deus, Deus entregou-os aos sentimentos depravados, e daí o seu procedimento indigno. São repletos de toda espécie de malícia, perversidade, cobiça, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade. São difamadores, caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, soberbos, altivos, inventores de maldades, rebeldes contra os pais. São insensatos, desleais, sem coração, sem misericórdia. Apesar de conhecerem o justo decreto de Deus que considera dignos de morte aqueles que fazem tais coisas, não somente as praticam, como também aplaudem os que as cometem"(Romanos 1, 26-32).

"Acaso não sabeis que os injustos não hão de possuir o Reino de Deus? Não vos enganeis: nem os impuros, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os devassos" (I Coríntios 6, 9).

"Dizei somente: Sim, se é sim; não, se é não. Tudo o que passa além disto vem do Maligno" (Mateus 5, 37).