Sinal dos Tempos: O número de pessoas que se identificam como "bruxas ou bruxos" aumentou dramaticamente nos Estados Unidos nas últimas décadas

Publicado no dia 31 Outubro 2019

31.10.2019 -

O número de pessoas que se identificam como “bruxas” ou “bruxos” aumentou dramaticamente nos Estados Unidos nas últimas décadas. A imagem de mulheres com chapeis pontudos e voando em vassouras não correspondem à versão moderna de paganismo, que fala sobre astrologia e o poder dos cristais.

n/d

Embora os dados sejam escassos, o site especializado Quartz aponta que a prática da feitiçaria, também chamada atualmente de wicca, cresceu significativamente em paralelo com a ascensão da “estética da bruxa”. Ela se popularizou na cultura, sendo mostrada em desenhos animados, seriados e filmes, e chegando aos “kits de bruxaria” vendidos em lojas por todo o país. A percepção de que a bruxaria é uma manifestação espiritual válida como todas as outras hoje é senso comum.

“Embora o governo dos EUA não colete dados religiosos detalhados regularmente, por causa das leis estabelecem a separação entre Igreja e Estado, várias organizações tentaram preencher essa lacuna”, relatou a Quartz. “Entre 1990 e 2008, a Universidade Trinity de Connecticut realizou três grandes pesquisas religiosas detalhadas. Eles mostraram que a wicca cresceu tremendamente nesse período. Os 8.000 autoproclamados wiccanos em 1990 passaram a ser cerca de 340.000 praticantes em 2008.”

n/d

O Instituto de Pesquisas Pew fez um levantamento sobre o tema em 2014, descobrindo que 0,4% dos americanos, aproximadamente 1,5 milhão de pessoas, se identificam como “wiccano” ou “pagão”, o que significa que suas comunidades continuam a experimentar um crescimento significativo.

Nova embalagem para prática milenar

O rápido aumento não é uma surpresa para quem acompanha de perto as tendências filosóficas e espirituais da cultura secular. Também não é um fenômeno limitado aos EUA, sendo visto no Brasil, ainda que de forma mais discreta.

“Faz sentido que a feitiçaria e o ocultismo aumentem à medida que a sociedade se torna cada vez mais pós-moderna. A rejeição do cristianismo deixou um vazio que as pessoas, como seres inerentemente espirituais, buscarão preencher”, explica a autora Julie Roys, que tem um programa na rádio evangélica Moody.

Ela explica que a wicca “efetivamente deu uma nova embalagem à bruxaria para esta geração. Não mostra mais o paganismo como algo demoníaco”, disse ela, “passou a ser chamado de uma ‘tradição pré-cristã’ que promove ‘pensamento livre’ e ‘ligação com a terra e a natureza’”.

A também apresentadora e autora Carmen LaBerge, da rádio My Faith, observou que os números são impressionantes e que o número de bruxas supera certas denominações.

n/d

“À medida que o protestantismo continua decaindo, as bruxas e bruxos nos EUA estão aumentando astronomicamente. Atualmente há mais americanos que se identificam como praticantes de 1,5 milhão, que afiliados ao principal grupo presbiterianismo (PCUSA) que são 1,4 milhão”, calcula.

Brincadeira de crianças

A apresentação do ocultismo como algo “divertido” ou moralmente neutro é visto até no mercado infantil. A gigante de cosméticos Sephora está comercializando com sucesso um “Kit de Bruxaria” para crianças e adolescentes interessados ​​em “brincar com feitiçaria”.

Ele oferecia um baralho de tarô, cristais e “essências” aromáticas. Curiosamente, a empresa acabou retirando das prateleiras o kit por um protesto das próprias bruxas, enfurecidas com a ideia que a prática seria “brincadeira”.

Em outubro de 2017, o Market Watch informou que a indústria de “serviços de mediunidade” cresceu 2% entre os anos de 2011 e 2016. Trata-se de uma indústria que atualmente vale aproximadamente US$ 2 bilhões. Também nos últimos anos, de acordo com a Pew, a porcentagem de pessoas com idades entre 18 e 29 anos que “nunca duvidam da existência de Deus” caiu de 81% em 2007 para 67% em 2012.

“Em vez de considerar tudo o que é sobrenatural ‘demoníaco’, a Igreja precisa despertar para a realidade deste reino e começar a abordá-lo a partir de uma perspectiva do Reino que entende seu lugar e propósito”, disse Wanda Alger, do ministério Intercessores da América e pastora da Igreja Comunitária Crossroads na Virgínia.

“É triste constatar que os jovens desta geração estão explorando o lado sombrio do sobrenatural e parecem ter mais fé que a maioria dos cristãos. Eles estão abertos e espiritualmente famintos, e o reino espiritual responde. O maior obstáculo para entender as realidades desse reino é a incredulidade”, enfatizou ela.

Visto em: Gospel Prime

============================

Nota de www.rainhamaria.com.br

Por Dilson Kutscher

A tendência principal tem apresentado a bruxaria como algo inocente, objeto de entretenimento tanto nos games, na literatura e nos filmes. É o ocultismo e o paganismo invadindo a vida e o coração de nossos jovens desde pequenos.

Wicca, é na realidade uma religião diabólica, que acredita na reencarnação, acredita que existem deuses, e pratica a magia como algo normal. Diz que não se liga ao demônio, mas se pratica a magia, não há como se furtar à presença do maligno, porque tudo isso é condenado pelas Sagradas Escrituras.

O Cristianismo ensina que a bruxaria, mesmo parecendo algo fascinante representa o mal e que a salvação vem apenas através de Jesus Cristo e não do oculto.

O Santo Deus de Israel condena todas essas práticas ocultas...

"Quando tiveres entrado na terra que o Senhor, teu Deus, te dá, não te porás a imitar as práticas abomináveis da gente daquele terra. Não se ache no meio de ti quem faça passar pelo fogo seu filho ou sua filha, nem quem se dê à adivinhação, à astrologia, aos agouros, ao feiticismo, à magia, ao espiritismo, à adivinhação ou â invocação dos mortos, porque o Senhor, teu Deus, abomina aqueles que se dão a essas práticas, e é por causa dessas abominações que o Senhor, teu Deus, expulsa diante de ti essas nações". (Deuteronômio 18, 9-12)

"Eu virei a vocês trazendo juízo. Sem demora testemunharei contra os feiticeiros, contra os adúlteros, contra os que juram falsa­mente e contra aqueles que exploram os traba­lhadores em seus salários, que oprimem os órfãos e as viúvas e privam os estrangeiros dos seus direitos e não têm respeito por mim, diz o Senhor dos Exércitos". (Malaquias 3, 5)

Os pais devem ter o máximo cuidado em ver no que seus filhos estão comprando nas bancas de revista, nos games e com o conteúdo que acessam na internet. Depois quando adultos, poderá ser muito tarde, pois o mal plantou sementes com fortes raízes e tornou-se uma árvore...

"Porquanto cada árvore se conhece pelo seu fruto. Não se colhem figos dos espinheiros, nem se apanham uvas dos abrolhos". (São Lucas 6, 44)

"O machado já está posto à raiz das árvores: toda árvore que não produzir bons frutos será cortada e lançada ao fogo". (São Mateus 3, 10)

Você não vai querer estar com DEUS no CÉU e ver seu familiar, seja filho, irmão, sobrinho ou primo, no inferno, que é a separação eterna entre familiares e também de DEUS.

"E estando ele nos tormentos do inferno, levantou os olhos e viu, ao longe, Abraão e Lázaro no seu seio". (Lc 16,23)

Sâo Joâo Bosco já dizia:  "Considera, meu filho, que. Nele se padecem todas as penas, e todas elas para sempre. se caíres no Inferno, dele jamais saíras Passarão cem anos, mil anos, e o Inferno estará apenas começando; passarão cem mil anos, cem milhões de anos, milhões de milhões de anos e de séculos…e o Inferno estará ainda apenas começando. O condenado terá sempre presente a sentença de sua condenação eterna: “Este tormentos, este fogo, estes horríveis gritos, eu os terei para sempre”.

Diz também na Sagrada Escritura:

"Ai daqueles que ao mal chamam bem, e ao bem, mal, que mudam as trevas em luz e a luz em trevas, que tornam doce o que é amargo, e amargo o que é doce!" (Is 5,20)

"Portanto não vos comprometais com eles; pois outrora éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz (pois o fruto da luz está em toda a bondade, e justiça e verdade), procurai o que é agradável ao Senhor". (Ef 5, 7-10)

"E o julgamento é este: A luz veio ao mundo, e os homens amaram antes as trevas que a luz, porque as suas obras eram más". (Jo 3, 19)

"Vê, pois, que a luz que está em ti não sejam trevas. Se, pois, todo o teu corpo estiver na luz, sem mistura de trevas, ele será inteiramente iluminado, como sob a brilhante luz de uma lâmpada". (Lc 11, 35-36)