Bispo Athanasius Schneider: "Francisco recompensa os traidores de Cristo"

Publicado no dia 03 Novembro 2019

03.11.2019 -

"A crise da Igreja atual, tem suas raízes na Maçonaria", declarou o bispo Athanasius Schneider ao RemnantNewspaper.com (02 de novembro). 

n/d

Ele descreve a Maçonaria como uma "anti-igreja" a falsa igreja dos "inimigos de Cristo", explicando que eles não são contra a religião em geral, mas contra a singularidade e exclusividade de Jesus Cristo, sua Igreja e Revelação Divina. Segundo Schneider, os modernistas do século XX seguiram um pensamento semelhante ao dos maçons, sem necessariamente serem membros das lojas. Ele observou que a penetração da Igreja pelo modernismo atingiu o pico no Concílio Vaticano II (1962-1965) e que essa assembléia foi usada para promover o pensamento naturalista, antropocêntrico e relativista dos maçons.

Após o Concílio, os modernistas e até os verdadeiros maçons assumiram "altas posições" na Igreja. Com Francisco, os "verdadeiros hereges" e os "negadores da verdade católica" não são apenas "promovidos a altos cargos na Igreja", mas também "recebem uma recompensa por sua traição a Cristo", alertou Schneider. 

n/d

"Mas ai daquele homem por quem o Filho do Homem é traído! Seria melhor para esse homem que jamais tivesse nascido! Judas" (São Mateus 26, 24)

Fonte: en.news  via  religionlavozlibre.blogspot.com

===========================

Nota de www.rainhamaria.com.br

Muitos são os eclesiásticos, que são verdadeiros "Judas" modernos. Querem trair (e já trairam) a Jesus, promovendo a destruição da tradição e doutrina da Santa Igreja, sempre ensinada e defendida pelos Santos, Doutores e Papas, com todos os mártires, que com seu sangue defenderam a Igreja, honrando o Santo Nome de Deus.

Profetizou Nossa Senhora do Bom Sucesso, aparição em Quito – Equador, sobre bispos, cardeais e até mesmo um papa, dar as "mãos" aos que se rebelaram contra as Leis e Preceitos do Altíssimo.

n/d

2 de fevereiro de 1610: "Tempos funestos sobrevirão, nos quais...aqueles que deveriam defender em justiça os direitos da Igreja, sem temor servil nem respeito humano, darão as mãos aos inimigos da Igreja (e de Deus) para fazer o que estes quiserem" (II, 98).

Disse Santo Ambrósio de Optina, sobre o Fim dos Tempos e os hereges que irão querer dominar a Igreja: "Quando você ver nas Igrejas o descaso (indiferença com o Sagrado) aos atos Divinos, aos ensinamentos dos Santos, e da ordem estabelecida por Deus, saiba que os hereges já estarão presentes. O Senhor disse que eles podem ser facilmente reconhecidos pelos seus frutos".