Arcebispo Carlo Maria Viganò: "A neo-religião mundial terá seu templo, com a aprovação do Papa Francisco"

Publicado no dia 28 Novembro 2019

26.11.2019 -

Por Helga Maria Saboia Bezerra

Neste vídeo trago a tradução e leitura de um artigo que Monsenhor Carlo Maria Viganò enviou ao jornalista italiano e vaticanista Aldo Maria Valli e que este pubicou em seu blog "Duc in altum". Trata-se do projeto da Casa da Família Abraâmica, uma estrutura que abrigará uma sinagoga, uma mesquita e uma igreja em Abu Dhabi. "No jardim de Abu Dhabi - escreve Viganò - está prestes a levantar-se o Templo da Nova Religião Sincretista Mundial, com seus dogmas anticristãos. Nem o mais otimista dos maçons teria imaginado tanto "

Nota de www.rainhamaria.com.br

“Roma perderá a Fé e se tornará a sede do Anticristo”, são as palavras que Nossa Senhora profetizou em La Salette, na França, uma aparição reconhecida pela Igreja.

Declarou o Padre Thomas Rosica, assessor de imprensa do Vaticano: "Francisco não é conduzido tanto pela Palavra de Deus (Bíblia) ou pela Tradição da Igreja. O Papa Francisco rompe com as tradições católicas quando quer porque ele é livre de apegos desordenados. A nossa Igreja entrou numa nova fase com o advento deste primeiro papa jesuíta, ela é abertamente governada por um indivíduo e não apenas pela autoridade das Escrituras ou mesmo pelos seus próprios ditames da tradição mais as Escrituras".

"Se um futuro Papa ensinar algo contrário à Fé Católica, não o sigam". - Papa Pio IX, Carta ao Bispo Brizen, citado em "In His Name", E. Christopher Reyes, 2010

Declarou o Papa São Félix III: "Não se opor a um erro é aprová-lo. Não defender a verdade é suprimi-la. E, de fato, se negar a maldizer homens maus, quando podemos fazê-lo, não é pecado menor do que encorajá-los".

São Caetano disse: “Deve-se resistir ao papa que abertamente destrói a Igreja”.

São Tomás de Aquino disse: “Tome nota que se houvesse um perigo para a fé, os subordinados estariam obrigados a reprovar seus prelados, mesmo publicamente".

Papa Inocêncio III disse: “É necessário obedecer um papa em todas as coisas enquanto não vá contra os costumes universais da Igreja, mas se ele fosse contra os costumes da Igreja, ele não precisa ser seguido”.

Diz na Sagrada Escritura:

"Nós, porém, sentimo-nos na obrigação de incessantemente dar graças a Deus a respeito de vós, irmãos queridos de Deus, porque desde o princípio vos escolheu Deus para vos dar a salvação, pela santificação do Espírito e pela fé na verdade. E pelo anúncio do nosso Evangelho vos chamou para tomardes parte na glória de nosso Senhor Jesus Cristo. Assim, pois, irmãos, ficai firmes e conservai os ensinamentos que de nós aprendestes, seja por palavras, seja por carta nossa. Nosso Senhor Jesus Cristo e Deus, nosso Pai, que nos amou e nos deu consolação eterna e boa esperança pela sua graça, consolem os vossos corações e os confirmem para toda boa obra e palavra!" (II Tessalonicenses 2, 10 -16)

"Mas, como Deus nos julgou dignos de nos confiar o Evangelho, falamos, não para agradar aos homens, e sim a Deus, que sonda os nossos corações".  (I Tessalonicenses  2, 4)

"Ele usará de todas as seduções do mal com aqueles que se perdem, por não terem cultivado o amor à verdade que os teria podido salvar. Desse modo, serão julgados e condenados todos os que não deram crédito à verdade, mas consentiram no mal" (II Tessalonicenses 2, 10 e 12).

Jesus Cristo é o único caminho para a Salvação: "Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim" (João 14, 6).

"Todo aquele que caminha sem rumo e não permanece na doutrina de Cristo, não tem Deus. Quem permanece na doutrina, este possui o Pai e o Filho. Se alguém vier a vós sem trazer esta doutrina, não o recebais em vossa casa, nem o saudeis. Porque quem o saúda toma parte em suas obras más" (2 João 9-11).

"Tornei-me, acaso, vosso inimigo, porque vos disse a verdade?" (Gálatas 4, 16).